03/03/14
Papo Carreira

As diferentes gerações no ambiente de trabalho

O convívio entre Baby boomers, Geração X e Geração Y propicia um ambiente de aprendizado – os jovens se beneficiam com a experiência dos veteranos e os profissionais mais antigos se renovam com a criatividade e o domínio da tecnologia dos novatos

Com o aumento da expectativa de vida e a entrada dos jovens no mercado de trabalho, três diferentes gerações circulam pelos corredores das empresas: os Baby boomers (profissionais nascidos entre 1946 e 1964), a Geração X (nascidos entre 1965 e 1980) e a tão popular Geração Y (nascidos entre 1979 e 1994).

Cada geração é profundamente influenciada pelo contexto social, econômico e cultural em que se desenvolveram, consequentemente há diferenças marcantes na forma em que cada uma se relaciona com o trabalho. No entanto, o mix de gerações propicia um ambiente de aprendizado – desde que os gestores entendam as características e ambições para desenvolver e motivar cada uma.

Baby Boomers

Nascidos entre 1946 e 1964, os Baby boomers ingressaram no mercado de trabalho entre 1965 e 1985. Alguns já estão aposentados, mas muitos ainda estão ativos nas empresas. O contexto em que cresceram foi marcado pelos Beatles, pela Guerra do Vietnã e, no Brasil, pela Ditadura Militar. A expressão Baby boomers nasceu nos Estados Unidos, quando em 1945, após o fim da Segunda Guerra Mundial, os soldados americanos retornaram para as suas casas e houve um grande aumento na taxa de natalidade, um verdadeiro “boom” de filhos. Essa geração usa a tecnologia como ferramenta necessária, aprecia a hierarquia, valoriza o trabalho independente e combate o autoritarismo.

Geração X

Os profissionais que formam a chamada Geração X nasceram entre 1964 e 1978 e ingressaram no mercado de trabalho entre 1985 e 2000, período marcado por fusões, pela globalização e pelo multiculturalismo. Eles foram a primeira geração a considerar o desafio de superar o padrão de vida dos pais, porém buscam o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Para eles, a tecnologia é um facilitador, não uma barreira. Valorizam o trabalho em equipe, a criatividade e a liberdade.

Geração Y

Também conhecida como a Geração do Milênio, é formada por jovens nascidos no final da década de 70 até o início dos anos 90. É a geração mais nova nas organizações - ingressaram no mercado de trabalho a partir dos anos 2000. Nasceram conectados e se comunicam principalmente pelas redes sociais. São seletivos, confiantes, impacientes e imediatistas. No entanto, têm alta consciência social e se preocupam com questões ambientais. Valorizam o trabalho em equipe, acreditam na informalidade, querem crescer na profissão rapidamente e esperam feedback constante. Não se interessam por atividades que não fazem sentido em longo prazo.